Notícias

Fundação André e Lucia Maggi divulga Relatório de Atividades 2016

Publicado em 22 de setembro de 2017

FALM - Download Relatorio - Fullbanner Intranet_FINAL
Pautada sempre pela transparência em suas ações, a Fundação André e Lucia Maggi (FALM) divulga o Relatório de Atividades 2016, que traz todos os resultados do trabalho desenvolvido ao longo do ano. Para acessar a versão digital do relatório, basta clicar aqui.

O ano de 2016 foi marcado pela consolidação do planejamento estratégico da FALM, definido em 2013 por meio de uma revisão estratégica. Com isso, a fundação fortaleceu os impactos e os projetos, com foco no fortalecimento institucional de organizações sociais, na efetivação de uma tecnologia social para a cidadania e no desenvolvimento local sustentável das comunidades com atuação da empresa mantenedora, a AMAGGI.

Ao todo, o trabalho da FALM chegou a 20 municípios de quatro estados (Mato Grosso, Amazonas, Paraná e Rondônia).

Um dos grandes destaques de 2016 foi a realização da primeira edição do Prêmio Fundação André e Lucia Maggi, que visa reconhecer e incentivar as melhores práticas de instituições e empreendedores sociais que contribuem para o desenvolvimento local sustentável das comunidades com atuação da FALM. O Prêmio é a primeira premiação de Mato Grosso voltada para o fortalecimento institucional de organizações sociais. Ao todo, os premiados irão receber, ao longo deste ano, R$ 170 mil em apoio financeiro, além de capacitações e visitas técnicas. Foram três categorias premiadas: Boas Práticas de Gestão, Melhores Impactos e Empreendedor Social.

Em 2016, buscando comprovar o impacto positivo do Projeto Casa Maggica, em Rondonópolis (MT), para crianças, adolescentes e seus familiares, além de outros públicos, foi realizada a avaliação de Retorno do Investimento Social Privado, por meio da metodologia Social Return On Investment (SROI)*. A taxa de retorno social do investimento do Projeto Casa Maggica é R$ 3,22. Ou seja, para cada R$ 1,00 (um real) investido, obtiveram-se R$ 3,22 em benefícios sociais considerados na avaliação.

O projeto Transformar foi ampliado para municípios com atuação da AMAGGI em outros estados. Já o Potencializa chegou aos municípios mato-grossenses de Querência e Lucas do Rio Verde.

Para a presidente da FALM, Belisa Maggi, agora é hora de olhar para o futuro. “Em 2016 atingimos os resultados que imaginávamos para daqui a alguns anos ainda. Por isso, antecipamos nossa revisão estratégica, que estava prevista para 2018, em que definiremos a nossa atuação até o ano de 2025”.

GRI
Esta edição do relatório segue as diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI) – versão G4 -, incluindo as diretrizes do suplemento setorial para ONGs. Outro aspecto adotado foi a identificação das ações da instituição relacionadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), como forma de demonstrar aos nossos parceiros como a FALM está trabalhando para atingir os ODS junto às localidades onde atua.

A Fundação André e Lucia Maggi (FALM) é a instituição responsável pela gestão do Investimento Social Privado da AMAGGI e há 20 anos investe socialmente nos municípios onde a empresa atua. Acompanhe a FALM pelo siteFacebook e Youtube.

Linha histórica da Fundação André e Lucia Maggi

1997
2001
2004
2007
2009
2010
2011
2012
2013
Copyright - Este conteúdo não pode ser reproduzido sem autorização. Desenvolvido Decode Web