Notícias

Conheça as organizações sociais finalistas do Prêmio Fundação André e Lucia Maggi 2017

Publicado em 24 de novembro de 2017

Foram divulgadas as instituições sociais finalistas da segunda edição do Prêmio Fundação André e Lucia Maggi 2017. Ao todo, 12 instituições dos estados de Mato Grosso, Amazonas, Rondônia, Goiás e Paraná estão concorrendo nas categorias Boas Práticas de Gestão, Melhores Impactos e Empreendedor Social. A premiação visa reconhecer e incentivar as melhores práticas de instituições e empreendedores sociais que contribuem para o desenvolvimento local sustentável. A cerimônia de premiação será realizada no dia 06 de dezembro, em Cuiabá-MT.

O vencedor de cada categoria receberá R$ 40 mil em dinheiro. Já o segundo e o terceiro lugar receberão, respectivamente, R$ 20 e R$ 10 mil. A exceção é a categoria Empreendedor Social, cuja premiação única de R$ 30 mil será destinada à organização à qual o vencedor esteja vinculado.

Conheça mais as organizações sociais finalistas:

IMPORTANTE: Os vídeos abaixo foram produzidos pelas próprias instituições, como um dos requisitos do edital de inscrição. A reprodução foi autorizada pelas instituições.

– Casa de Saúde Santa Marcelina  – Porto Velho (RO)
Categorias em que concorre: Boas Práticas de Gestão e Melhores Impactos

A Casa de Saúde Santa Marcelina é considerada referência de qualidade na prestação de serviços de saúde na região Norte do país. Em 2016 foram 180 mil atendimentos realizados, sendo que mais de 80% foram via Sistema Único de Saúde (SUS).

– Arca Multincubadora – Cuiabá (MT)
Categorias em que concorre: Boas Práticas de Gestão e Empreendedor Social

Tem como foco ser um Centro de Inteligência em Negócios Inovadores Sustentáveis e fazer incubação de empreendimentos. Atua em articulação com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e em rede para apoiar, desenvolver e consolidar empreendimentos que se proponham a desenvolver inovações em projetos que promovam a inclusão socioambiental.

– Apae Lucas do Rio Verde –  Lucas do Rio Verde (MT)
Categoria em que concorre: Boas Práticas de Gestão

É referência regional na área de habilitação e reabilitação, que tem por objetivo oferecer um atendimento especializado para pessoas com deficiência intelectual, múltipla, física e transtorno invasivo do desenvolvimento (autismo). Atende a 160 alunos e suas respectivas famílias.

– Associação Pestalozzi de Água Boa –  Água Boa (MT)
Categoria em que concorre: Boas Práticas de Gestão

A instituição oferece educação especial a pessoas com deficiência e fornece à comunidade serviços de creche, ensino fundamental, Educação para Jovens e Adultos (EJA), Programa de Assistência Sócio Educacional (PASO), e atendimento fonoaudiológico, fisioterapêutico e psicológico.

– Associação Casa Família Rosetta – Porto Velho (RO)
Categoria em que concorre: Boas Práticas de Gestão

Suas estruturas contam com centros de reabilitação, casas de acolhimento institucional e comunidades terapêuticas, que oferecem acolhimento, assistência, reabilitação e reinserção social de pessoas com deficiências, com problemas de dependência de álcool, drogas e em situação de vulnerabilidade.

 – Cooperativa Alternativa de Catadores, Reciclagem e Preservação do Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso (COOREPAM) – Cuiabá (MT)
Categoria em que concorre: Boas Práticas de Gestão

Reúne 18 cooperados e visa a geração de renda, a inclusão social e a sustentabilidade no meio ambiente. Promove a coleta de materiais recicláveis em Cuiabá e toda a renda com a venda é dividida entre os cooperados.

– Associação Koblenz Brasil – Kobra – Rondonópolis (MT)
Categoria em que concorre: Melhores Impactos

Desenvolve diversas ações voltadas para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, como: teatro, música, dança, capoeira, artesanato entre outras. Além disso, realiza o acompanhamento escolar e familiar dos participantes.

– Associação das Mulheres Indígenas do Alto Rio Negro – AMARN – Manaus (AM)
Categorias em que concorre: Melhores Impactos e Empreendedor Social

Promove oportunidade e alternativa de trabalho e renda com a produção do artesanato para o empoderamento das mulheres indígenas que buscam autonomia e estratégias de enfrentamento de situações de discriminação social, cultural e de gênero.

– Encontro Fraterno Lins de Vasconcellos – Maringá (PR)
Categoria em que concorre: Melhores Impactos

Atende famílias e jovens, em situação de vulnerabilidade social, há mais de 15 anos com projetos como o Jovem Aprendiz, Formação Profissional de Adultos, entre outros. Atende atualmente a cerca de mil pessoas.

– Conselho Deliberativo do Espaço Cultural Fonte do Aprendiz – Querência (MT)
Categoria em que concorre: Melhores Impactos

Atende crianças e adolescentes de 04 a 16 anos oferecendo oficinas de balé, ritmos, musicalização, canto, sopro, flauta, arte circense, violão e teatro, além de oferecer um acervo literário disponível a toda a comunidade de forma gratuita.

– IAM – Instituto de Assistência a Menores de Rio Verde – Rio Verde (GO)
Categoria em que concorre: Melhores Impactos

Atende a crianças e adolescentes com atividades de assistência social e educação, visando à formação cidadã. Tem como missão realizar atividades que valorizem o ser humano, respeitem o meio ambiente e que possam contribuir na formação de uma sociedade mais fraterna, fortalecendo a família enquanto unidade viva da sociedade.

– Fundação Cristã Angélica – Rio Verde (GO)
Categoria em que concorre: Empreendedor Social

Administra o Hospital do Câncer de Rio Verde, que atende a 18 municípios da região, oferecendo tratamento especializado para os mais diversos tipos de câncer, com 93% dos seus serviços realizados via Sistema Único de Saúde (SUS). Também realiza campanhas de prevenção para a comunidade.

Linha histórica da Fundação André e Lucia Maggi

1997
2001
2004
2007
2009
2010
2011
2012
2013
Copyright - Este conteúdo não pode ser reproduzido sem autorização. Desenvolvido Decode Web