Notícias

Confira as instituições sociais finalistas do Prêmio Fundação André e Lucia Maggi

Publicado em 15 de novembro de 2017

Foram divulgadas as instituições sociais finalistas da segunda edição do Prêmio Fundação André e Lucia Maggi 2017. Ao todo, 12 instituições dos estados de Mato Grosso, Amazonas, Rondônia, Goiás e Paraná estão concorrendo nas categorias Boas Práticas de Gestão, Melhores Impactos e Empreendedor Social. A premiação visa reconhecer e incentivar as melhores práticas de instituições e empreendedores sociais que contribuem para o desenvolvimento local sustentável.

O Prêmio é uma das iniciativas da Fundação André e Lucia Maggi (FALM), que atua para que pessoas e instituições atinjam o máximo de seus potenciais, para que organizações sociais se fortaleçam e, dessa maneira, gerem mais desenvolvimento e transformação social.

Os vencedores serão conhecidos na cerimônia de premiação, que acontece no dia 06 de dezembro, em Cuiabá (MT). Em sua segunda edição, este ano o Prêmio tem como novidade a expansão para municípios com atuação da AMAGGI em outros estados além de Mato Grosso, como Amazonas, Rondônia, Roraima, Goiás, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A avaliação das inscrições analisou os dados informados pelas instituições na ficha de inscrição, documentação e obrigações legais das instituições, além de contar também com uma visita técnica do comitê avaliador do Prêmio. Poderiam se inscrever organizações sociais que tenham sede e atuem em municípios com unidade da AMAGGI instalada.

Premiação

Além da premiação em dinheiro, as organizações vencedoras serão contempladas com capacitações, visitas técnicas e mentorias, além de troféu e o do selo de vencedor do Prêmio.

O vencedor de cada categoria receberá R$ 40 mil em dinheiro. Já o segundo e o terceiro lugar receberão, respectivamente, R$ 20 e R$ 10 mil. A exceção é a categoria Empreendedor Social, cuja premiação única de R$ 30 mil será destinada à organização à qual o vencedor esteja vinculado.

A FALM é a instituição responsável pela gestão do Investimento Social Privado da AMAGGI e há 20 anos investe socialmente nos municípios onde a empresa atua. Acompanhe a FALM pelo siteFacebook e Youtube.

INSTITUIÇÕES FINALISTAS – PRÊMIO FUNDAÇÃO ANDRÉ E LUCIA MAGGI 2017

BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO
– Casa de Saúde Santa Marcelina  – Porto Velho (RO)
– Arca Multincubadora – Cuiabá (MT)
– Apae Lucas do Rio Verde –  Lucas do Rio Verde (MT)
– Associação Pestalozzi de Água Boa –  Água Boa (MT)
– Associação Casa Família Rosetta – Porto Velho (RO)
– Cooperativa Alternativa de Catadores, Reciclagem e Preservação do Meio Ambiente do Estado de Mato Grosso – Cuiabá (MT)

MELHORES IMPACTOS
– Associação Koblenz Brasil – Kobra – Rondonópolis (MT)
– Casa de Saúde Santa Marcelina – Porto Velho (RO)
– Associação das Mulheres Indígenas do Alto Rio Negro – AMARN – Manaus (AM)
– Encontro Fraterno Lins de Vasconcellos – Maringá (PR)
– Conselho Deliberativo do Espaço Cultural Fonte do Aprendiz – Querência (MT)
– IAM – Instituto de Assistência a Menores de Rio Verde – Rio Verde (GO)

EMPREENDEDOR SOCIAL
– Fundação Cristã Angélica – Rio Verde (GO)
Empreendedora: Iara Alonso
– Associação das Mulheres Indígenas do Alto Rio Negro – Manaus (AM)  Empreendedora: Claudineia Gama Brito
– Arca Multincubadora – Cuiabá (MT)
Empreendedor: Celso Kiyoshi Hazama

FALM---Premio

Linha histórica da Fundação André e Lucia Maggi

1997
2001
2004
2007
2009
2010
2011
2012
2013
Copyright - Este conteúdo não pode ser reproduzido sem autorização. Desenvolvido Decode Web